Um Jovem, um Animador, um Salesiano Cooperador


Ser Salesiano Cooperador nasceu de uma proposta do “sonhador” D. Bosco, com o seu sentido vanguardista para o seu tempo, o nosso estimado Fundador criou um ramo importante na Família Salesiana: o ser Cooperador, membro de uma Associação de fiéis com um projecto de Vida Apostólica estritamente ligados à Família Salesiana, que também como Salesianos se comprometem viver na mesma missão e comungam a mesma espiritualidade e carisma de S. João Bosco.

Uma história que começou a 9 de Maio de 1886, e para mim tornou-se de forma concreta na minha vida, a 12 de Junho de 2009, quando perante toda a comunidade da Família Salesiana de Arcozelo, com a presença do Padre Jerónimo da Rocha Monteiro, Delegado Pastoral dos Salesianos Cooperadores, o Coordenador dos Cooperadores Rui… , todos os Salesianos Cooperadores Salesianos de Arcozelo a quem me junto; a Provincial das Filhas de Maria Auxiliadora, Irmã São e a Ir. Fernanda Passos, Delegada para a Família Salesiana; com eles  e demais pessoas amigas, perante todos assumi o meu compromisso de Salesiano Cooperador.

A Celebração desse dia teve muito em comum comigo, também era a festa das Promessas do MJS do “Centro Juvenil Salesianas Promotores da Paz”, onde com empenho e dom de serviço me dedico a essa obra da casa de Arcozelo e o que provocou em mim uma emoção e uma alegria muito salesiana, foi a constatação de que todos aqueles jovens são a principal razão de ser do meu compromisso, e em sintonia com esse estado de espírito quis partilhar com todos os presentes nesta festa a proclamação de “Da mihi animas” de D. Bosco, um apelo ao manifesto de Amor que Jesus faz a todos nós, e cito umas palavras da “Carta de S. João Bosco” para esse dia, que foi lida no momento de Acção de Graças: “ … Foste chamado, tal como todos os que se encontram contigo, escolhido para fazer sentir a presença do meu carisma e do Amor de Deus no meio dos jovens”. Provavelmente seriam estas as palavras ditas por D. Bosco a qualquer um de nós que sente a “palavra ao ouvido” sussurrada como uma brisa da tarde. Ele quer continuar a sua obra como o sonhador que nos faz sonhar. De facto verifica-se através desta e muitas outras vocações que se vão concretizando ao longo deste ano pastoral, o verdadeiro sentido do lema: “Chamados a evangelizar para conquistar o maior número de pessoas para Cristo”; seguimos na senda de Jesus tendo como companheiro  a  D. Bosco que nos inspira nesse rumo .

Na verdade, observando o panorama de todos os jovens que são o centro da nossa pastoral, por eles e para eles estamos destinados a dar a vida, a todas essas flores do jardim que cultivamos com carinho e amor, lhes deixo como um estímulo estas palavras que eles compreendem bem: “Do que quer que tu sejas, sê o melhor!”.

“Estou no meio de vós como aquele que serve”  como um Jovem, um Animador, um Salesiano Cooperador.

Valter

Últimas notícias

%d bloggers like this: