Preparando-me para partir para Moçambique


Sou nutricionista, natural do Porto, e recentemente decidi realizar um sonho que tem vindo a ser adiado: ir ao encontro dos mais necessitados, colaborando com a minha quota-parte para um mundo mais humano e solidário.

São vários os motivos que estão na origem deste sonho, entre os quais se encontram, a vontade de evangelizar, ensinar os princípios do cristianismo católico, levar alegria e diversão aos mais jovens e fazer chegar a voz do Senhor nosso Deus e Salvador, o Verdadeiro Amor, a quem mais precisa. Aliando estas razões à minha profissão, sei que posso e devo contribuir para um mundo melhor.

Estou inserida no projecto VIDES – Filhas de Maria Auxiliadora, no sentido de me preparar, de forma educativa e apostólica, para partir para Moçambique em missão ad gentes. Deste modo, tem feito parte da minha formação como voluntária missionária a colaboração no Externato de Maria Auxiliadora, na Areosa (Viana do Castelo), no qual tenho participado e acompanhado as actividades diárias dos alunos e das Irmãs Filhas de Maria Auxiliadora. Aqui, tenho crescido e aprendido muito. Sem dúvida que se mantém vivo o espírito do homem que deu a vida pela salvação dos jovens: São João Bosco, Fundador da Comunidade Salesiana.

Para enriquecer um pouco mais a minha formação, participei no Encontro de Formação para Leigos Missionários, organizado pela Fundação Evangelização e Culturas (FEC), decorrido no Seminário Missionário do Verbo Divino, em Fátima, nos dias 6 e 7 de Março do corrente ano. Neste encontro bastante agradável, onde estiveram presentes vários jovens que, tal como eu, se preparam para partir para vários destinos, o tema “Missão” foi abordado, não tanto pela sua vertente humanitária, mas pela sua grande vertente religiosa. Partir em Missão é participar na Vida Divina, é anunciar a Boa Nova e que somos filhos de Deus, particularmente, a quem nunca ouviu falar de Deus. Partir em Missão é continuar o grande projecto de Deus que tem como objectivo a salvação de todo o ser humano, sem excepção. Ser missionário é estar perto dos que estão longe sem estar longe dos que estão perto, é ter uma grande abertura de espírito para acolher e aceitar realidades nunca antes vistas, é ir ao encontro dos outros, tendo sempre o Espírito Santo presente. Citando o Pe. Chávez, “ser missionário é um dom do espírito que chama incessantemente todos os cristãos a serem discípulos, testemunhas e apóstolos do Senhor Crucificado e Ressuscitado, a irem a todos os lugares do mundo a anunciar a salvação que Deus nos ofereceu…”.

Sinto que a minha vida está a levar uma grande reviravolta, mas agradeço a Deus por me ter chamado a ser sua missionária e por me dar força e coragem para levar a Sua palavra, o Seu projecto a quem mais precisa, numa missão que ainda agora começou. Agradeço também à minha família, particularmente aos meus pais, que inicialmente reagiram com grande surpresa e preocupação, mas hoje são os primeiros a apoiarem-me nesta partida para Moçambique.

É tão fácil ser solidário… Basta querer e acreditar que é possível deixar um bocadinho de nós a favor dos que precisam verdadeiramente.

Mafalda Noronha, 26 anos

Últimas notícias

%d bloggers like this: