Jornadas Mundiais da Juventude 2011 – Madrid – MJS de Ponte de Vagos


No dia 15 pelas 20h partimos em direcção a uma grande aventura, aventura de Fé que fomos preparando durante meses. Depois da ânsia na preparação das malas, na despedida dos entes mais queridos lá fomos nós. Sete jovens do MJS de Ponte de Vagos rumo às Jornadas Mundiais da Juventude em Madrid.

Uma coisa é comum a todos nós, é de facto difícil escrever o que sentimos durante aqueles dias. Falar de crescimento na Fé Cristã, partilha sem barreiras através dos diversos convívios com outros jovens parece pouco. Todos concordamos que as pessoas foram extraordinárias, desde ao nosso grupo, às pessoas que conhecemos lá. Mas foi assim que mais crescemos e, as mais belas recordações que trazemos de Madrid são essas. Partilha, amizade, convívio com ‘Deus no centro’, certeza que somos as suas ‘Pedras Vivas’.

Quando chegámos a Madrid os voluntários receberam-nos com um sorriso na cara e um brilho nos olhos. É inevitável referir que é uma aprendizagem a todos os níveis. Que todas as conversas, todas as pessoas, todos os momentos nos fizeram crescer um bocadinho. Apanhámos alguns sustos, não nos alimentamos como gostaríamos, não tomamos banho com a água na temperatura ideal todavia tudo isto fez com que as jornadas fossem ainda mais importantes. Assim, foi possível dar valor a coisas que, no nosso dia-a-dia, são tão básicas.

Dos momentos que mais marcaram o grupo destaca-se o dia em que todos os grupos MJS presentes nas Jornadas se reuniram. É inexplicável a sensação de estar em família, onde foi possível conhecer novas pessoas, pessoas que partilhar este espírito de Família Salesiana. Mas ainda o primeiro dia em que vimos sua Santidade, o Papa Bento XVI. Depois de 7 horas conseguimos vê-lo tão perto. É com emoção que descrevemos este momento.

A vivência de que ‘somos todos iguais’ foi e é algo que sentimos muito. Através da troca de abraços, as fotos que tiramos com pessoas que nem a sua língua entendíamos muito bem, quando todos cantávamos a mesma música com a linguagem de cada país, onde todos sorriam e não havia diferenças.

Alguns de nós referem que as Jornadas foram um período de reflexão sobre o seu “eu” e aquilo que o rodeia, outros que as Jornadas foram a melhor experiencia da sua vida. Contundo e em suma, referimos que as JMJ foram sem dúvida uma experiencia para a vida.

P’lo grupo MJS- Ponte de Vagos

Eliana Gonçalves

Testemunho de uma jovem…

Este é um encontro marcado por vários aspectos, um deles é, sem dúvida, o convívio. No entanto, para passar uma boa tarde basta ir ter com uns vizinhos, organizar uma boa saída e temos igualmente gargalhadas, boas conversas e outros tantos aspectos desta alegria de ser jovem. Mas a diferença é que o “grupo de jovens”, ao qual as Jornadas estão intrinsecamente ligadas, é CRISTÃO! Esta pequena diferença é o suficiente para me fazer sentir ainda melhor! Partilhar com um jovem cristão as minhas dúvidas, as minhas carências de Fé fez-me sentir que não estou sozinha neste mundo… Neste caminho de crescimento da minha Fé encontrei outros tantos no mundo que partilham as mesmas hesitações que eu e até mesmo as mesmas perplexidades, por exemplo, quando me deparo com situações no dia-a-dia em que caio e não consigo subir. Porém, pouco a pouco, percebo que existe Alguém que me quer levantar! Acreditar nessa ajuda é ser cristão. Foi maravilhosa a alegria que transbordava de todos os jovens pelos quais passava na rua! Sentir que sim, nós jovens podemos fazer a diferença, podemos e somos capazes de trabalhar por um mundo melhor. Bastou uma semana para conhecer pessoas que me vão marcar para sempre, pelo lado positivo.

A verdade é que no dia-a-dia, na escola, na rua poucos são o que assumem ser cristãos, e eu falo por mim… Nem sempre é fácil dizer “SIM, EU SOU CATÓLICA E AMO AO MEU SENHOR”! Existe vergonha, embaraço ou até medo da retaliação mas em Madrid não existiu qualquer preocupação porque sabia que estava no meu meio. Todos estávamos ali por Ele, Ele que é Vida. Foi a melhor experiência da minha vida e principalmente a mais rica espiritualmente! Valeu a pena todo o cansaço, as pernas doridas que, por vezes, nem queriam caminhar e ainda a água que escorria pelos nossos corpos. VALEU A PENA. Somos jovens e, felizmente, ainda conseguimos suportar, por gosto, este cansaço da ALEGRIA DE VIVER EM CRISTO.

As Jornadas Mundiais da Juventude ensinaram-me que a vida custa mas vale sempre a pena. Que na vida existem obstáculos mas do outro do lado está alguém que passa pelo mesmo e que tem a mesma solução que nós, e a solução é viver FIRME NA FÉ, ENRAIZADO EM CRISTO.

Maria do Rosário

MJS- Ponte de Vagos

%d bloggers like this: